Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

05-2-640x640
No comando: Adélia Nascimento / BOM DIA NAZA

Das 08:00 às 12:00

novo
No comando: Pe. Pedro / PROGRAMA TESTEMUNHO DE FÉ

Das 09:00 às 10:00

flavio
No comando: Flávio Nicetas / ESPAÇO ABERTO

Das 12:00 às 14:00

pedro-300x300
No comando: Pedro Massa / OBA OBA

Das 14:00 às 16:25

02
No comando: Flávio Nicetas / SEXTA DO BREGA

Das 15:20 às 16:00

pedro-300x300
No comando: Pedro Massa / NAZA SERTANEJO 2ª AUDIÇÃO

Das 16:25 às 17:00

04
No comando: Cumpadre Muniz / FORROZÃO DA NAZA

Das 17:00 às 19:00

naza-fm
No comando: A VOZ DO BRASIL

Das 19:00 às 20:00

naza
No comando: NAZA HITS

Das 20:00 às 22:00

naza
No comando: COISAS DO CORAÇÃO

Das 21:00 às 23:59

naza
No comando: COISAS DO CORAÇÃO

Das 22:00 às 23:59

flavio
No comando: Flávio Nicetas / SÓ NOTÍCIAS

Das 06:00 às 07:45

Justiça: Moro diz que não teve escolha ao pedir prisão de Lula

Compartilhe:
06

O juiz federal Sergio Moro, afirmou que não teve escolha ao pedir a prisão do ex-presidente Lula, após receber o ofício do Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4). Em entrevista ao canal CGTN América, da China Global Television Network, nesta última sexta-feira (06), o magistrado justificou a celeridade na expedição do mandado e disse que simplesmente cumpriu seu papel, já que era preciso executar a sentença. “Simples assim”, garantiu.

“Ele (Lula) foi condenado por lavagem de dinheiro e corrupção. É preciso executar a sentença. Simples assim. Não vejo qualquer razão específica para adiar mais”, explicou o juiz ao jornalista Stephen Gibbs. A entrevista foi concedida na sala de audiência da 13ª Vara Federal de Curitiba.

A declaração foi dada poucas horas após o fim do prazo para Lula se entregar voluntariamente à Polícia Federal, às 17h. Na ocasião, Moro confessou que não estava “muito confortável” em falar sobre o caso. “Eu recebi o ofício do TRF-4 ordenando a prisão e simplesmente a cumpri. Não tenho escolha se não cumprir a ordem”, afirmou.

Por fim, o juiz comentou sobre as negociações entre a defesa de Lula e a Polícia Federal para viabilizar a prisão. “Acho que ainda está cedo para saber se ele vai se entregar ou se a polícia vai ter que realizar a prisão. Mas eles estão trabalhando”, ressaltou.

Deixe seu comentário: