Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

01
No comando: Patrocínio Filho / BOM DIA NAZA

Das 08:00 as 12:00

00
No comando: Pe. Reginaldo Manzotti / PROGRAMA EXPERIÊNCIA DE DEUS

Das 09:00 as 10:00

01
No comando: Patrocínio Filho / NAZA SERTANEJO 1ª AUDIÇÃO

Das 10:01 as 10:30

04
No comando: Flávio Nicetas / ESPAÇO ABERTO

Das 12:00 as 14:00

02
No comando: Pedro Massa / OBA OBA

Das 14:00 as 16:00

02
No comando: Flávio Nicetas / SEXTA DO BREGA

Das 15:20 as 16:00

02
No comando: Pedro Massa / NAZA SERTANEJO 2ª AUDIÇÃO

Das 15:30 as 16:00

06
No comando: Cumpadre Muniz / FORROZÃO DA NAZA

Das 16:00 as 18:00

03
No comando: Josildo Santos / NOTÍCIAS DAS 6

Das 18:00 as 19:00

naza-fm
No comando: A VOZ DO BRASIL

Das 19:00 as 20:00

05
No comando: Adélia Nascimento / NAZA HITS

Das 20:00 as 22:00

05
No comando: Adélia Nascimento / COISAS DO CORAÇÃO

Das 21:00 as 23:59

adelia
No comando: Adélia Nascimento / COISAS DO CORAÇÃO

Das 22:00 as 23:59

04
No comando: Flávio Nicetas / NAZA NOTICIAS

Das 06:00 as 07:45

Polemica: Falha no WhatsApp permite se infiltrar em grupos

Compartilhe:
03

Pesquisadores alemães encontraram uma maneira de se infiltrar em grupos do WhatsApp, apesar de o aplicativo oferecer a chamada criptografia de ponta-a-ponta. Explorando a falha, qualquer pessoa que controle os servidores do serviço pode inserir novos membros em bate-papos privados sem precisar da permissão do administrador.

Uma vez que a pessoa se infiltra no grupo, ela pode ler tudo o que é compartilhado no chat. “A confidencialidade do grupo é quebrada assim que o membro não convidado pode obter todas as novas mensagens e lê-las”, disse um dos pesquisadores, Paul Rösler, à revista Wired.

A fraude, no entanto, não é simples de ser explorada. Isso porque apenas os funcionários do WhatsApp têm acesso aos seus servidores. Os pesquisadores afirmam que a falha se aproveita de um simples erro. Somente o administrador de um grupo pode adicionar no chat novos membros, mas o WhatsApp não usa nenhum mecanismo de autenticação para esse convite. Isso significa que é possível fazer isso a partir dos servidores do Whatsapp, sem precisar interagir com quem administra o bate-papo.

Segundo relata o site The Verge, um porta-voz do WhatsApp confirmou a descoberta, mas diz que a empresa não pretende lançar uma correção. A justificativa é a dificuldade de explorar a brecha, especialmente porque quando alguém entra em um grupo, o aplicativo exibe um alerta de que há um novo participante na conversa, ou seja, dificilmente um invasor passaria despercebido.

(Fonte: Leia Já)

Deixe seu comentário: