Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

01
No comando: Patrocínio Filho / BOM DIA NAZA

Das 08:00 às 12:00

01
No comando: Patrocínio Filho / NAZA SERTANEJO 1ª AUDIÇÃO

Das 09:25 às 09:55

00
No comando: Pe. Reginaldo Manzotti / PROGRAMA EXPERIÊNCIA DE DEUS

Das 10:00 às 11:00

flavio
No comando: Flávio Nicetas / ESPAÇO ABERTO

Das 12:00 às 14:00

02
No comando: Pedro Massa / OBA OBA

Das 14:00 às 16:25

02
No comando: Flávio Nicetas / SEXTA DO BREGA

Das 15:20 às 16:00

02
No comando: Pedro Massa / NAZA SERTANEJO 2ª AUDIÇÃO

Das 16:25 às 17:00

04
No comando: Cumpadre Muniz / FORROZÃO DA NAZA

Das 17:00 às 19:00

03
No comando: Josildo Santos / NOTÍCIAS DAS 6

Das 18:00 às 19:00

naza-fm
No comando: A VOZ DO BRASIL

Das 19:00 às 20:00

05
No comando: Adélia Nascimento / NAZA HITS

Das 20:00 às 22:00

05
No comando: Adélia Nascimento / COISAS DO CORAÇÃO

Das 21:00 às 23:59

adelia
No comando: Adélia Nascimento / COISAS DO CORAÇÃO

Das 22:00 às 23:59

flavio
No comando: Flávio Nicetas / SÓ NOTÍCIAS

Das 06:00 às 07:45

Política: TCU julga nesta quarta-feira (11) leniência da Odebrecht

Compartilhe:
01

O Tribunal de Contas da União (TCU) julga nesta quarta-feira, 11 o pedido da equipe técnica que busca suspender o acordo de leniência assinado dois dias atrás entre o Grupo Odebrecht, a Controladoria-Geral da União (CGU) e a Advocacia-Geral da União. Após o incômodo inicial por conta de o acordo ter sido assinado sem passar pela análise prévia no tribunal e pelo ofício contundente escrito pela CGU e pela AGU, o clima amenizou no tribunal e há uma corrente contrária à medida cautelar para suspender o acordo.

Ontem, a ministra da AGU, Grace Mendonça, foi ao TCU, reuniu-se com ministros, argumentou que o espaço de atuação da Corte de contas de buscar o ressarcimento dos prejuízos ao erário está preservado e se comprometeu a enviar ainda ao fim do dia os termos do acordo de leniência, o que foi visto como um aceno de diálogo. Uma das alegações da secretaria que analisa o caso no TCU é de que o órgão tem sonegado informações.

O gesto da AGU foi bem recebido entre ministros, apesar de, na segunda-feira, um ofício enviado pela própria Grace e o ministro da CGU Wagner Rosário ter criticado a atuação do TCU. No ofício, revelado pelo Estado, os dois ministros expuseram “preocupações com as reiteradas condutas da área técnica, devidamente autorizadas pelos ministros relatores em procedimentos específicos, que configuram nítido descompasso com as bases que integram o instituto do acordo de leniência pátrio”. Um ministro que estará na sessão disse que o TCU fica em situação incômoda diante do pedido, porque é preciso muita consistência para barrar um acordo de R$ 2,7 bilhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Estadão Conteudo

Deixe seu comentário: